terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Demissão de presidente da Petrobras é vista como certa



Em meio a um sem-fim de denúncias de corrupção na Petrobras, 
Dilma Rousseff resiste em demitir a presidente da estatal, Graça Foster. Mas auxiliares próximos de Dilma já admitem que a saída de Graça da empresa é uma questão de tempo. Uma fonte do Planalto disse que “o tempo de Graça já acabou e ela própria percebeu isso. A diretoria da Petrobras não tem mais credibilidade com o mercado. A presidente pode estar conseguindo mantê-la apesar dos problemas políticos, mas, com os desdobramentos econômicos que ainda virão pela frente, será difícil”.