segunda-feira, 16 de março de 2015

A PresidAnta Amarelona



Após 1,8 milhão de brasileiros sair às ruas contra seu governo, a presidente Dilma Rousseff amarelou como de costume. O show de cinismo na TV ficou por conta de José Eduardo Cardozo, seu advogado administrativo disfarçado de ministro da Justiça, e Miguel Rossetto, secretário-geral da presidência.

Na minha rua, o panelaço foi forte. Eu contribuí com vaias.

No desespero, Cardozo agora – agora! – implora pelo diálogo em nome do governo, dizendo-se aberto a ouvir propostas. Temos uma: o impeachment de Dilma Rousseff.

O problema é que Rossetto chama de golpista quem defende o impeachment. Ou seja: Lula.

Cardozo, pelo menos, condena quem manifesta ódio. Ou seja: Lula.

O advogado de Dilma também fala em encontrar alternativas junto à oposição para enfrentar “aqueles para quem quanto pior, melhor”. Ou seja: Lula.

Dois dias após os petistas pagarem seus pelegos e outros não trabalhadores para se manifestarem a favor da “reforma” fundamental ao projeto de poder do PT, Rossetto passou a coletiva citando a pauta dos manifestantes pagos como reivindicações legítimas da sociedade.

Detalhe: o ato do PT teve 8 mil pessoas. São cerca de 1,792 milhão de pessoas a menos que o ato deste domingo, durante o qual muitas gritavam: “Eu… vim de graçaaaaa!”

Para completar, Cardozo disse que o governo era para todos os brasileiros. Aham.

Todos os 7% que recebem bolsa-manifestação para aprovar a amarelona.

Nenhum comentário:

Postar um comentário