quinta-feira, 5 de março de 2015

Oração do Petista

Fazei de mim o instrumento
Do golpe na Constituição
Para garantir mais uma reeleição…
Onde houver mutreta…
Que eu mostre a maleta;
Onde houver gorjeta…
Que seja minha teta…
Que eu tenha dor na munheca de tanto encher a cueca;
Em cada licitação…
Que alguém molhe a minha mão
E que no meu endereço…
Vença o meu preço;
Onde houver crachá…
Que não falte o jabá…
Onde houver ócio….
Que eu feche o negócio;
Onde houver propina,
Que não chamem a Dona Lina,
Mas sem se esquecer do MST, das ONGs e do PT…
Onde houver colarinho branco….
Que dobre o lucro do banco;
Onde houver esquema…
Cuidado com o telefonema;
E quando tocar o sino…
Chamem o Genoíno;
Se mexerem no meu…
Que venha o Zé Dirceu
E, se a proposta for chula, lembrai do custo do Lula.
Ó Mestre,
Que eu tenha poder para corromper e ser corrompido…
Porque é sonegando que se é promovido
E mentindo que se vai subindo…
Pois enquanto o povo sofre com imposto e inflação,
O índio passa o facão, o sem terra faz a invasão,
A base aliada entra na negociação
E a gente mete a mão…
E que a pizza seja feita pela vossa vontade
Enquanto a grana
Da publicidade
Levar o povo a aceitar nossa desonestidade
e livrai-me de toda CPI, desviar verba também do FMI, Amém!

Nenhum comentário:

Postar um comentário